MinC desocupado

desocupacao-capanemaA Polícia Federal retomou a histórica sede do MinC no Rio de Janeiro, após dois meses de ocupação por manifestantes que no princípio eram contra a extinção do Ministério da Cultura, mas que permaneceram lá mesmo depois que o Governo Temer voltou atrás. O que vou dizer aqui não seria, nem de longe, a opinião dos militantes que lá estiveram, bem como a de muitos outros que os apoiaram. Mas já passei da idade de só repetir o que aceitam o senso comum ou a onda do politicamente correto… Assim, enumero aqui algumas perguntas que se recusam a ficar caladas.

  1. Por que demorou tanto a acontecer?
  2. Quem autorizou este Ministro a dizer que jamais faria reintegração de posse? (Mesmo tendo sido desmentido posteriormente)
  3. Quem pagará pelos prejuízos de manter uma repartição pública fechada durante dois meses, no mínimo pelo fato de funcionários terem recebido seus salários sem poder trabalhar?
  4. Idem, se ocorreram depredações?
  5. Se a gestão da cultura pelo governo é assim tão importante, como consta do repertório discursivo dos invasores, como explicar que uma paralisia de dois meses, ainda mais em uma cidade como o Rio, não possa ter trazido prejuízos irrecuperáveis para o setor?
  6. O exemplo da presente retomada não valeria também para outras ocupações de espaço público, como ruas, estradas, praças e outras repartições? Em outras palavras, é possível a polícia agir sem repetir Eldorado dos Carajás? (pelo visto, sim…)
  7. Essas pessoas que ficaram no prédio durante dois meses inteiros não tinham compromissos, por exemplo, de trabalho ou estudo?
  8. Quando a Justiça vai punir pessoas que praticam atos dessa natureza?
  9. Invasão de prédio público deve ser considerada ato político ou de mero vandalismo?
  10. A sociedade brasileira, caso fosse ouvida especificamente, não aprovaria a intervenção policial em situações como esta?

Concluindo, também quero gritar FORA (alguma coisa). Só que prefiro não fulanizar… Temer, Dilma, Cunha, pouca diferença faz. O “fora”, para mim, se aplica ao sistema político como um todo, a essas eleições a peso de grana, ao voto obrigatório, às reeleições, às mordomias dos políticos, aos partidos de aluguel, à impunidade institucionalizada dos eleitos etc.

Antes que me acusem de reacionário, coxinha, ou algo assim…

Para maiores informações (da Folha, tudo bem. Quem quiser saber a “verdade” que consulte a “imprensa não-golpista”): http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2016/07/1795104-policia-invade-palacio-capanema-e-encerra-ocupacao-contra-temer.shtml

Anúncios

Um comentário sobre “MinC desocupado

  1. Concordo em gênero, número e grau. Estou cansado dessa gente que se acha auto explicativa e que por isso entende que não têm de esclarecer nada, do Estado que tem medo de cumprir a lei, cansado de gente que insiste em viver pendurado em alguma sinecura estatal sem se preocupar com aqueles que pagam a conta, enfim… do Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s