O homem nu

(Notícia de jornal: no sertão de Pernambuco, um homem vive nu, jamais aceitou vestir roupas. Escondido pela família, sem amigos e de temperamento esquisitão, se recusa a explicar seu comportamento, pedindo apenas aos repórteres que respeitem seu modo de ser) Parece mentira contar, mas li em jornal outro dia, que um homem vivia pelado, escutem só o…

Haikais de Quintais

Olhando bem Um frango ciscando Tem elegância Também.   De repente Um hai-kai Na tarde silente.   O conto do sabiá Procura Encontra? O que não há.   A manga que cai Por si só Faz hai-kai   O sabiá Não esmorece Repassa seu canto Sem estresse.   O canto do sabiá Arrasa… O resto?…

Poeminha de Abril/2016

Nestes tempos tão sombrios A gente precisa ter tento Vem pra cá, diz um lado Saia do muro, quer outro Penso no modo dos rios Que segundo mestre Rosa Tem margens bem mais completas Do que as que mal e mal vemos Primeira, segunda e terceira… De verdade ainda são mais A primeira, a da…

Dia da Criação (Porque hoje é sábado…)

No Centenário de Vinicius também quero dar meu pitaco, com este sensacional “Dia da Criação”, que conheço desde a infância, de um disco de poesia falada (onde estão eles, acabaram?) da casa de minha avó Dodora. Como dizia Stanislaw Ponte Preta, VM era um sujeito plural; caso contrário seu nome seria “Vinicio de Moral”. I…

Mesa dos cem anos

Mesa dos Cem Anos (Em memória de meu avô, Altivo Drummond de Andrade)  Em torno daquela mesa ou então em uma outra, de tênue matéria feita, na etérea carpintaria onde cola, pregos, táboas, não são coisas de pegar, ali te festejaríamos e festa grande seria, até maior que a outra que todo o mundo conhece…