No Mato-Dentro

Para sairmos da grande cidade é preciso trilhar seus tristes caminhos de periferia, lixo jogado nas ruas e o povo pobre nos pontos de ônibus. Mas lá na frente, mal e mal vislumbradas, as montanhas já nos auguram, em pálido azul que se confunde com o cinzento, a passagem por mais aprazíveis lugares. Em marcha sinuosa e intercalada pelos quebra-molas, passagens de linha de ferro e semáforos, ladeando as grandes filas de moradias toscas e sem reboco, vamos deixando para trás essa “mancha urbana” – coisa que aqui é sempre uma “mancha”, pelo menos em relação ao destino que esta gente deveria ter, mas não tem. Mas é ir em frente – fazer o quê? E assim alcançamos a velha cidade, vizinha quase emendada à metrópole adjacente, herdando dela e até piorando o que de mal possa haver. Mas em todo caso, além da ponte do rio histórico, alguma coisa mais bela se anuncia e logo se confirma, mas se reduz a uma única rua, só, aquela fileira de casarões, seus telhados sobranceiros, uma ou outra igreja ou capela, o que sobrou de um chafariz ou de um aqueduto. As placas comerciais escandalosas, anunciando negócios e mercadorias, em barafunda, meio que estragam ou contaminam tudo. Mas pelo menos os quintais ainda ostentam suas mangueiras centenárias, neste momento em florada, cujo cheiro é possível sentir mesmo dentro do carro. Continuar lendo “No Mato-Dentro”

De novo no Mato Dentro

Em 2008 publiquei no TREM ITABIRANO um relato de viagem pela região de Itabira, ao qual intitulei “As Meninas do Mato Dentro”. Nele, louvei a dedicação e a simpatia com que fui atendido em locais turísticos da região, por exemplo, na Casa de Drummond, no Museu do Tropeiro, na Matriz de Santa Bárbara, além de outros. De volta ao Mato Dentro, seis anos depois, tenho … Continuar lendo De novo no Mato Dentro

As Meninas do Mato Dentro

  Percorri, há algum tempo, o trajeto da chamada Estrada Real entre Itabira – Mariana e descobri coisas interessantes. Aliás, rigorosamente, andei mais um pouco: vim de Confins a Itabira por caminhos que ninguém faz, incluindo no trajeto a bucólica Jaboticatubas, que tem uma simpática igreja barroca e também o belo Mosteiro de Macaúbas, em Santa Luzia. Atravessei a Serra do Espinhaço via Taquaraçu de Minas, só então ganhando a estrada … Continuar lendo As Meninas do Mato Dentro