Você conhece Bandeira de Mello?

plano-piloto-brasilia1O sistema de saúde do Distrito Federal tem, em sua origem, um Plano Diretor de Saúde de autoria do médico Bandeira de Mello, que o propôs ainda em 1960. Nele, se fala na criação de uma instância de gestão denominada Fundação Hospitalar do Distrito Federal (FHDF), subordinada à SES-DF e integrada por estruturas hospitalares de diferentes níveis de complexidade, além de uma rede de serviços básicos em todo o território, capaz de oferecer assistência àquela população de 500 mil habitantes que se julgava que o DF ia ter.

O Plano de Saúde Bandeira de Mello propunha ainda: (a) eliminação da multiplicidade de órgãos assistenciais; (b) distribuição de centros de saúde e hospitais por grupos populacionais; (c) redução do custo e aumento da eficiência dos serviços, resultante da concentração; (d) comodidade para a população, evitando-se deslocamentos; (e) livre arbítrio do usuário na escolha do médico que trataria da sua saúde; (f) pagamento aos médicos por produtividade; (g) regime de trabalho integral; (h) possibilidade atendimento médico a pacientes particulares; (i) participação da população na solução de problemas por meio dos Conselhos Comunitários de Saúde; (j) serviço de atendimento domiciliar a convalescentes, evitando-se a permanência em leito hospitalar.

O plano ainda estruturava os serviços com nítida separação entre as áreas de ação dos órgãos executivos e normativos. Propunha a centralização da orientação técnica e a descentralização dos serviços de saúde em três zonas: central, intermediária e rural. Foi imaginada, também, a construção de um hospital de alta complexidade, de onze hospitais gerais e seis hospitais rurais, circundados por Unidades Satélites. As diretrizes visavam a atender às diversas especialidades clinicas, estimulando a rotatividade de pacientes e reduzindo a permanência hospitalar.

Melhor do que isso só se tivesse acontecido de verdade, não?

Quer saber mais? Então acesse o link http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X2009000600023&script=sci_arttext e leia o trabalho abaixo

 Leila Bernardo Donato Göttems; Maria do Socorro Nantua Evangelista ; Maria Raquel Gomes Maia Pires; Aline Ferreira Melgaço da Silva; Priscila Avelino da Silva (Universidade Católica de Brasília; Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal; . Universidade de Brasília; Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte). Trajetória da política de atenção básica à saúde no Distrito Federal, Brasil (1960 a 2007): análise a partir do marco teórico do neo-institucionalismo histórico. Cad. Saúde Pública vol.25 no.6 Rio de Janeiro June 2009

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s