Poeminha de Abril/2016

ESCHERNestes tempos tão sombrios

A gente precisa ter tento

Vem pra cá, diz um lado

Saia do muro, quer outro

Penso no modo dos rios

Que segundo mestre Rosa

Tem margens bem mais completas

Do que as que mal e mal vemos

Primeira, segunda e terceira…

De verdade ainda são mais

A primeira, a da esquerda

A segunda, a da direita

Ou o contrário, pode bem ser

Mas isso é apenas miragem

No fundo há outra imagem

E o céu, lado profundo

Não seria outra margem?

Isso tudo sem esquecer

Que rios correm ao mar

Onde margens e limites

São coisas a desprezar

Assim, amigos, proponho

Não me chamem à sua beira.

Eu e outros – e não é sonho

Apenas estamos adiante

Dessa nuvem de poeira

Que tapa a mente também

Quem sabe estamos no fundo

Ou muito acima, além.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s