A gente não merecia…

BOLSONAROEsta mensagem não vem de um militante partidário e não pretende fazer ninguém mudar de opinião, que, seja qual for, será respeitada por mim. Esta mensagem é apenas para convidar a uma reflexão.

No próximo dia 28 teremos um embate, não do candidato B. contra o candidato H.; não do partido “SL”, contra o partido “T”; não desta coloração contra aquela outra. É muito mais do que isso. Os dilemas envolvidos são muito mais graves e muito mais profundos. No dia 28 teremos que escolher entre uma proposta de manutenção da Democracia, com todos os seus possíveis defeitos e virtudes, contra uma proposta de rejeição a ela.

Aos 70 anos de idade já vivenciei tal situação de rejeição e de consequente supressão da Democracia. Tive irmãos e amigos presos e torturados; tive colegas de faculdade assassinados, nos anos de chumbo de 60 e 70. Nós brasileiros passamos por anos a fio em estado de medo e de insegurança.    Fui testemunha de um discurso falso, que falava de crescimento econômico, progresso social e de que havia liberdade no país. Conheci muitos que apoiaram o regime militar em seus primórdios e se arrependeram de tal atitude, mas já tarde demais.

A atual ameaça à Democracia representa a negação de tudo que conseguimos de melhor: uma sociedade em movimento, que aos poucos ia construindo seu caminho com tolerância, inclusão, respeito ao próximo e principalmente aos diferentes. Sinto hoje que podemos perder o que já tínhamos alcançado, mesmo aquém do necessário. Não podemos entregar o destino de nosso país a mãos irresponsáveis e despreparadas, em nome de nossos filhos e netos e mesmo daqueles que, iludidos hoje, pensam que a solução de nossos problemas está no arbítrio e na violência.

Um homem é o que o seu passado indica. E contra este candidato da obscuridade, do grito e do atraso os indícios são fortes demais: ele se mostra violento, despreparado, recusa o debate de ideias, não respeita as mulheres, não respeita seus próprios colegas de Parlamento, não respeita as leis do País, não respeita os diferentes e ainda faz a apologia das armas, das notícias falsas e do justiçamento feito pelas próprias mãos dos cidadãos.

Não é possível termos chegado aos dias de hoje, depois de ter superado tantos desafios políticos e sociais, mesmo que ainda falte muito para sermos de fato um país civilizado, correndo o risco de um retrocesso tão grande como seria a eleição de uma pessoa assim.

Não sou petista, não votei em Dilma e tenho sido um crítico dos erros do PT. Mas isso não impede que eu tenha as preocupações que acabo de expor e que faça minha escolha baseada em tais reflexões.

Esta mensagem é dirigida a pessoas de bem, na verdadeira acepção desta expressão, não naquela que o referido personagem usa para justificar o armamento da sociedade. E desculpem, é a primeira vez em minha vida que escrevo alguma coisa, ainda mais uma carta aberta como esta, sem colocar minha assinatura em baixo. Os tempos selvagens em que vivemos recomendam precauções. Quem poderia garantir que eu ou minha família não poderíamos ser alvos de retaliação apenas por “pensar diferente” de alguns (que acredito não serem maioria neste ambiente em que vivemos).

Mas enfim, é em relação a coisas como essas que me sinto ameaçado caso vença as eleições um tipo primitivo e autoritário como o ex-capitão Jair Bolsonaro.

Que tenhamos muita luz e bastante sorte no dia 28.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s